.

.

segunda-feira, outubro 19, 2015

Alma gêmea


Você acredita em almas gêmeas?

É difícil acreditar racionalmente em alma gêmea.
Como assim existe uma única pessoa exclusiva para mim nesse mundo gigantesco?
Alguém a fez para mim?
Quem? Porque? Para quê?
E ninguém mais no mundo serve, só aquela pessoa?
Ou seja, além de ter que encontrá-la entre 7 bilhões de outras pessoas eu ainda tenho que reconhece-la, conquista-la, convence-la disso tudo e aí sim ser feliz?
Pouco difícil, né?
É como uma versão extreme hard do achar uma agulha no palheiro.

Mas se torna ainda mais difícil de não acreditar quando você conhece uma pessoa que teria tudo para ser apenas mais uma.
Uma pessoa ordinária, com uma vida ordinária que aparentemente não tem nada demais.
Não solta raio congelante pelos olhos, não voa, não possui super poder nenhum e nem ao menos ganhou um prêmio Nobel, mas de alguma forma, por algum motivo não é mais uma pessoa comum. Não é igual a todas as outras. Simplesmente não é.
Alguma coisa acontece ali. Alguma química, alguma física, alguma magia
Você não sabe o que é, só sabe que não consegue ser indiferente a ela.
E aí então, um dia, ao lado daquela pessoa, você se pega pensando que o resto do mundo poderia se explodir naquele momento que você nem se importaria.
Você achou a sua alma gêmea e nada mais importa.

Sabe como eu soube que ele era a minha alma gêmea?
Minha respiração travou por alguns segundos no momento em que nossos olhares se cruzaram.
Na hora eu pensei “Fudeu!” E havia mesmo fudido tudo.
Naquele momento a minha vida se dividia em duas partes.
Uma antes dele aparecer e outra depois dele aparecer.
Eu senti medo de como tudo seria. E de fato foi extremamente doloroso.
Mas se naqueles segundos em que eu atravessei a rua para falar com ele, se passasse um filme na minha cabeça de como seria e eu soubesse de tudo o que sei hoje, eu ainda assim teria atravessado a rua.
Eu não teria virado as costas e ido embora em momento algum.
Porque esse era o meu destino. Ele era o meu destino e não havia nada que eu pudesse fazer contra isso.

E ele realmente dividiu a minha vida.
Ele mudou os meus sentimentos, as minhas crenças, os meus pensamentos e até os meus sonhos.
Eu, que nunca quis ter filhos, com ele me imaginava mãe de um time de futebol inteiro.
Eu, que nunca gostei de dormir abraçada, não conseguia ficar longe dele nem na hora do sono.
Eu, que nunca acreditei em Deus, olhava para ele e pensava que ele só podia mesmo ser um presente divino.
Era ele. E eu queria sair por aí escrevendo em todos os muros, em todas as casas, em todas as pessoas: É ele! E mais nada importava.
O mundo podia acabar que eu não ligaria.
Eu estava feliz e isso era tudo. Ele era tudo.

E sabe, a gente aprende a amar pessoas por tudo o que elas tem de bom.
Você conhece alguém, se apaixona, vai conhecendo mais e mais e aí um dia se pega amando.
Essa é a ordem natural, não é?
É assim que as pessoas insistem em nos ensinar como o correto do amor, o equilibrado, o adulto dos sentimentos, não é?
Mas eles estão errados. Não é assim que funciona com uma alma gêmea.
Não se aprende a amar uma alma gêmea. A alma gêmea aparece e você descobre que sempre a amou. Você ama a sua alma gêmea mesmo sem saber nada sobre ela, porque de alguma forma, ela sabe tudo sobre você.
Enquanto, para gerar amor, as pessoas precisam se conhecer; as almas gêmeas precisam apenas se reconhecer.

E deixe-me contar qual é a sensação de encontrar e depois perder a sua alma gêmea.
É como se alguém rasgasse o seu peito e arrancasse o seu coração para fora ainda pulsando.
É como se o mundo antes todo colorido, passasse a ser preto e branco.
É tanta dor que chega a ser física. Dentro de você dói, de verdade.
Você se pega em momentos comuns não conseguindo ficar em pé, caindo no chão da sala, da cozinha, no elevador, chorando no ônibus, no metrô, levantando da cama e indo ao mercado, ao trabalho, a casa da sua mãe, como um zumbi.
Não há mais nada no seu interior, você é apenas um corpo que se movimenta, porque todo o resto ficou com a sua alma gêmea.
Você não é mais você. Você é o que a sua alma gêmea deixou para trás. Você é o resto de você mesma.
Um resto completamente vazio.

Porque alma gêmea também exige esforço.
Não é como nos filmes onde as almas gêmeas se encontram e aí é só felicidade.
No mundo real a vida acontece e ela nem sempre é bondosa.
Alma gêmea também vai embora.
Alma gêmea também precisa ser regada.
Também precisa de manutenção e dedicação.

E sabe, eu não me importo com quem ele esteja agora ou com quem vá estar amanha.
De verdade, não me importo absolutamente nada.
Porque elas não são a alma gêmea dele.
Assim como ninguém que ainda passará na minha vida também nunca será.
Esse é o motivo pelo qual os meus relacionamentos anteriores não deram certo.
E os dele também não.
Ele é a minha alma gêmea e eu sou a dele. Simples assim.
E um dia eu direi tudo isso no discurso do nosso casamento.
Seja nessa vida ou em alguma outra. A gente ainda vai se reencontrar e fazer tudo certo, da forma como não conseguimos fazer da primeira vez.

E a cada segundo que passa eu espero por esse momento.
E quando ele voltar, meus braços não serão cumpridos o suficiente para abraçá-lo, meus beijos não serão molhados o suficiente para beijá-lo, mas meu coração sim será grande o suficiente para recebê-lo de volta, e eu direi sorrindo enquanto conserto a minha vida: minha alma gêmea, por que demorou tanto?

O que é tempo, distância, passado e caminhos errados diante de toda a grandeza de uma alma gêmea? Idiotas somos nós em querermos racionalizar até o amor.

Marina Barbieri

Você também poderá gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...