.

.

terça-feira, junho 16, 2015

Desde Que Te Conheço


Você viu minha foto que flutuava pelas redes. Olhou pra minha carinha de perdida e se apaixonou. E eu, fiquei tão encantada que alguém pudesse me amar por tão pouco, que decidi te amar de volta sem exigir demais. Sua presença adorável me basta. Foi assim que te conheci.

Não, não! Agora lembrei: você morava longe e quis ficar pra sempre do meu lado. Bom, no começo pensei que aquilo seria loucura. Depois, quando me lembrei que meu coração parece sempre estar meio distante, meio distraído, meio perdido, transformar a distância que nos separava em uma ponte, fez todo o sentido.

Talvez eu tenha me confundido. Lembro dos seus olhos tímidos se encostando em mim no meio de uma aula chata de qualquer coisa. Eu só conseguia prestar atenção em você. Era aquilo o que eu queria aprender pra sempre. Como me manter seguida pelos seus olhos. Porque os meus são apaixonados por seguir você.

Espera! Isso foi depois. Acho que a gente se conheceu pra valer em uma festa dos tempos da faculdade. Lembro que você brigou comigo porque tentei colocar um caminhão de amigos penetras pra dentro. E ali, enquanto você esperneava e falava mais rápido do que eu podia realmente entender, entendi que todos os meus dias seriam festa depois que eu conseguisse acalmar você com um beijo.

Lembrei! Não foi nada tão simples. Foi adoravelmente complicado. De livres só tínhamos a estrada e olhávamos em direções opostas. Mas olhar na direção oposta só me ensinou como nos completávamos. No porto, em casa, numa esquina calada, ao fim de um cigarro, em um aceno desajeitado. Foi assim, de todas essas formas, que te conheci e sigo te conhecendo. Sempre haverá um tanto novo do amor para conhecer.

Diego Engenho Novo

Você também poderá gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...