.

.

quinta-feira, julho 13, 2017

Quem sabe mais da minha vida do que Deus e eu?





Não me importo em ser falho, sou humano e parte divina dentro de mim é a do amor-próprio, a que me faz reconhecer que sou sagrado dentro das minhas fragilidades, a que me refaz pós temporais e mostra que bênção também é agradecer pela vida do irmão.

Podem me julgar, dizer que prego sobre a paz, sobre o amor, a fraternidade e ainda dizerem que sou egoísta porque ora ou outra me esvazio do mundo para mergulhar dentro da minha essência. 
E sinceramente? 
Quem sabe mais da minha vida do que Deus e eu? 
Julgar é muito fácil, dizer que me camuflo mais ainda - mas se percebermos -, quem atira pedras, muitas vezes tem o dedo apontado para o outro e não percebe que o que vale mesmo é o que se leva dentro e que quem utiliza do seu tempo para apontar falhas alheias, perde preciosos momentos que poderia fazer bem a si próprio - ou àqueles que lhe rodeiam.

Em suma, quando digo sobre paz - muitas vezes é quando mais preciso dela; quando minha esperança parece infinita, é quando necessito mais e mais ainda daquela chama que restaurará a minha vida e me fará novamente completo.

Não deixo nem o juiz que martela na minha cabeça me dominar, que dirá quem nunca presenciou o meu olhar ou a ternura das minhas palavras...

( Vitor Ávila )

Você também poderá gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...