.

.

segunda-feira, dezembro 05, 2016

Ela já aprendeu que todo amor pode acabar, menos o próprio.


Ela é só dela.

Das suas vontades, da sua intensidade e das suas dúvidas.

Das lágrimas dilacerantes aos sorrisos incandescentes.

Ela é só dela.

Das suas viagens, das suas memórias e dos seus desejos.

Ela é apaixonante, mas é muita areia pra você.

Uma praia inteira.

Com água de coco, trilha nas pedras e banho de mar.

Ela é um absurdo. Um escândalo. Um abuso.

Mas é só dela.

De coração grande para o cachorro abandonado na rua e seco para quem já não merece mais outra chance.

Ela já aprendeu que todo amor pode acabar, menos o próprio.

Ela é o que ela quiser e não o que gostariam que ela fosse.

Ela é o que ela quiser e a cada dia quer algo novo.

Provar algo novo. Experimentar.

Ela dorme com uma vontade e acorda com outra.

Não é difícil conquistar o seu interesse, o desafio é mantê-la interessada.

Não tente mapeá-la.

Não tente entendê-la com as suas fórmulas baratas.

Não tente dizer o que é certo ou o que é errado.

Lembre-se! Ela é só dela.

Dos seus sonhos, dos seus devaneios e das suas verdades.

Ela pensa fora da caixa. Fora de tudo aquilo que um dia planejaram para ela.

Ela prefere à janela do quarto do que à TV.

Ela não dispensa uma barriga sarada, mas faz mais questão de uma mente evoluída.

Ela não acerta sempre, mas sempre erra os seus próprios erros.

E segue em frente.

A fase de lágrimas ficou no passado.

Agora ela segue distribuindo sorrisos e conquistando corações.

Vai derrubando os seus medos e desvendando novos sabores.

Novos amores. Novas sensações.

Ela é só dela.

Ela é do vento, do mar, do sol e da lua. Ela é de lua.

Ora parece insensível, ora abraça a criança carente no sinal.

Ora quer pegar a estrada, ora quer passar o dia na cama.

Não tente entendê-la. Não tente prendê-la. Não ouse rotulá-la.

Ela é só dela.

Das suas loucuras, da sua instabilidade, dos seus planos.

Ela é aquele dia ensolarado que termina em tempestade.

Aquele jardim de pedras de onde brota uma única rosa.

Um surfista que não abre mão do mar.

Ou você surfa junto, ou é melhor ficar na areia e admirar.

Ela é só dela e vai ser sempre assim.

Tem quem ache egoísta.

Tem quem ache cruel.

Só não há quem não se apaixone.

Pobres mortais.

Não adianta. Ela é só dela.

 Rafael Magalhães

Você também poderá gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...