.

.

sábado, junho 25, 2016

Hora de acordar


Hora de acordar, de tomar algumas difíceis decisões. Acabo de entender que agora é o momento de resolver todos os meus problemas. Bem, aqueles que eu posso pelo menos. E os que eu não posso? Deixa pra depois: uma coisa de cada vez. Cheguei a uma óbvia conclusão que talvez não fosse tão óbvia assim até pouco tempo atrás: só eu posso realizar meus sonhos. E se até hoje não estou no caminho de realizá-los, hora então de rever meus conceitos e atitudes. Você me entende? Tempo de um pouco de resolução.

Fim de papo, fecha a conta. Eu vou beber outra em casa. Vou porque preciso repensar mais de um milhão de coisas. Vou porque preciso falar menos e agir mais: esse é o momento mais apropriado. Então passa a régua e finaliza; hoje todo aquele fogo de juventude revolucionária que ardia dentro de mim resumiu-se em brasa. E não que eu esteja falando em desistir ou coisa do gênero; estou falando que é hora de revisitar minhas certezas. Hora de acordar.

Já passamos muito tempo brincando de perfeição. Agora, já dizia o grande poeta, é bola pra frente, é bola no chão. Planejamento, organização… Quem não tem? A maioria de nós, aposto. Mas se você não tiver, ao menos sonhos sei que você tem. Objetivos, aqueles instantes mágicos onde tudo parece ser possível de ser alcançado. Por que não alcançamos então? Procrastinar não é desculpa. Existem muito mais coisas entre o sim e o não que são bem maiores que um simples talvez. Ou até mesmo simplesmente dizer: Eu não sei.

Não, não, não. Nós precisamos saber. Eu, você. Nós precisamos entender porque algumas coisas funcionam e outras não durante o caminho. Não podemos nos render a mediocridade de estar à mercê da vontade de um destino que nem sabemos se existe. Se está escrito ou não pouco importa.

Eu sou senhor do meu próprio tempo e do meu próprio futuro.

É hora de acordar.

Paulinho Rahas

Você também poderá gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...