.

.

segunda-feira, janeiro 18, 2016

A vida é um jogo


Eu nunca gostei de jogos, também nunca acreditei que sua vida e seu destino poderiam ser definidos em uma mesa de pôquer, no bingo, na loteria ou na raspadinha.
Não acredito que a felicidade pode vir em um golpe de sorte ou azar, aliás esses jogos nunca me chamaram a atenção, nem por brincadeira.
Acontece que na vida existem muito mais que esses jogos, existe aqueles bem mais perigosos, do tipo que mexem com todos os tipos de pessoas, crédulos ou não neles.

O jogo mais incrível, é o jogo da vida.
Este bem mais complicado do que imaginamos, pois as “peças” principais são pessoas e não há mesmo como prever ou controlar, cada um tem seu jeito e sua emoção bem escondida sob máscaras que nós mesmo criamos, cada pessoa é única e reage de um jeito a determinada situação.
Cada um com seu dom, seu trejeito e seu jeito de encarar a brincadeira da vida.

Existem aqueles que levam muito a sério e acreditam que vale tudo para chegar ao topo, inclusive passar por cima de trudo e todos para conseguir o que quer.
Nessas horas todo o caráter e todos os valores são deixados de lado.
Outro tipo são aqueles que levam a vida numa eterna brincadeira, sem responsabilidades ou obrigações, são eternas crianças que não querem crescer, como o Petter Pan.
Nesse caso, nada é levado a sério, nem mesmo a própria vida.

Há também um terceiro tipo:
Aquele que está no meio de tudo, inclusive no meio do caminho e, geralmente, não conseguem tomar decisões, os outros tomam por ela.
Seguem num eterno “deixa a vida me levar, vida leva eu…” ou então são tão ingênuos que são facilmente manipulados pelos outros dois tipos, são as marias-vai-com-as-outras.

Mas a vida é cheia de possibilidades e devemos pensar que cada um tem nas mãos a oportunidade de mudar algo que esteja errado hoje e fazer seu próprio destino, só que para isso é preciso um ingrediente fundamental: VONTADE.
Aliás força de vontade para fazer diferente, pois só conseguimos mudar quando nos permitimos mudar e buscar algo melhor para si mesmo.
Ninguém vai mudar ou fazer algo por nós, isso precisa ser algo que venha de dentro para que possa surtir algum efeito: a mudança vem de dentro.
E você, está em que lado?

Carla Rocha

Você também poderá gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...