.

.

sábado, maio 02, 2015

A vida e o relógio. Ou o contrário?


Você já desejou que o tempo deixasse de existir?
Não a existência em geral, mas a forma como nós contamos o tempo que temos e desejamos controlar tudo.

Nós estamos sempre controlando tudo, certo?

  • Que horas são?
  • Quanto tempo ainda tenho?
  • Quanto tempo até chegarmos lá?
  • Detesto esperar, não tenho tempo pra isto.
  • Precisamos nos apressar!
  • Se nos atrasarmos estaremos fritos.
Quando percebemos o tanto que nos preocupamos com o tempo de tudo, é de impressionar o quanto estamos obcecados por controlar. Achamos que temos controle de quanto tempo tudo demanda e o resultado disto. Gestão do tempo, afinal de contas, é como podemos ter mais sucesso com o tempo que temos, certo?
Achamos que sim. Existem tantos outros fatores para o sucesso que não tem nada a ver com tempo e nada a ver em controlá-lo ou contá-lo. Existem prioridades, necessidades, relacionamentos, foco, compromissos e tudo mais. E tudo incluímos nesta gestão do tempo.
No fundo, quanto mais tentamos controlar e gerenciar, mais ansiedade temos.

Estamos sempre tentando:
  • Garantir que há tempo suficiente;
  • Programar tudo eficientemente;
  • Garantir que temos tempo pra isso e pra aquilo;
  • Não deixar o tempo escorrer entre os dedos;
  • Não gastar tempo controlando o tempo…
Acaba sendo ridículo, não?
Jim Loehr, diz que “gerenciar a energia que se gasta, não o tempo, é a chave para a eficiência”.

É verdade. Ficar constantemente controlando e monitorando o tempo apenas leva a uma maior ansiedade, e sempre achamos que não estamos fazendo o suficiente. Ficamos sempre pensando em como poderíamos gastar melhor o nosso tempo. Mas o propósito da vida é aproveitá-la, não é? Então não podemos ser eficientes e produtivos sem a ansiedade de querer controlar cada minuto?

Sim! Ao menos podemos tentar desta maneira.

Algumas atitudes e posturas que podem eliminar a ansiedade com o relógio:


  • Um tema para cada mês. Muitas pessoas definem objetivos e estes podem causar muita ansiedade. Objetivos tem uma contrapartida que é causar os famosos “eu poderia ter feito melhor” ou “eu poderia estar fazendo diferente”. Ao invés disto, defina um tema para o mês e foque sua energia nisto. Por exemplo, o tema do mês pode ser aumentar a sua habilidade em ter mais foco: menos e-mail, distrações e mais concentração. Não existe limite. O tempo é seu para isto.
  • Dia? Não, semana. Ao invés de definir tarefas diárias, defina tarefas semanais. Foco no todo, não em pequenas e várias partes. Há um ditado que diz “Nós superestimamos o que podemos fazer em um dia e subestimamos o que podemos fazer em um ano”. Nos culpamos por não fazer tudo que queremos em um dia, quando na verdade não conseguimos fazer algo importante em um ano.
  • Siga seu ritmo. Tem a ver com ouvir e respeitar a sua energia e ouvir o seu corpo, ou seja, você mesmo. Se achar que precisa parar por um segundo, pare. Se achar que fez o suficiente, pare. Preste atenção no que está disposto a fazer e o que te atrai e motiva.
  • Planeje quando precisar planejar. Não podemos nos afastar de todo planejamento e dos compromissos. Existem benefícios em ser organizado e um bom planejador. Mas a mudança está em ter tempo suficiente antes e depois, justamente para não achar que estamos sempre correndo com tudo, uma das causas da ansiedade.
  • Pare. Fique parado. Estamos sempre indo de um lado para outro e precisamos sempre estar fazendo alguma coisa. Gastamos muito tempo nos preparando para coisas futuras. É algo que faz parte da vida, sim, mas é importante também “deixar rolar”, esquecer o passado e esquecer o futuro. Será que isto realmente não pode esperar? Ah, mais tarde. Amanhã! E não significa enrolar, é realmente questionar se é tão importante que não possa esperar. Se fizermos agora, arrumaremos outra coisa para nos preocupar com a mesma intensidade.

Historinha: um homem de negócios estava de férias em Bali. Era um pacote de turismo, então era tudo programado, com hora certa pra fazer as coisas e “aproveitar o tempo”. No bar, ele perguntou ao garçon quando que o show da noite iria começar. A resposta foi “Ah, vai começar quando começar”.
Imagine a frustração do homem de negócios. Incerteza… Falta de controle… Sem saber quando!
Os nativos de Bali são famosos por serem incrivelmente sem preocupação. E também por não se importar em estar controlando com tanta firmeza o tempo, o horário de tudo. Simplesmente não se importam. E são felizes com isso.

O homem de negócio teve sua noite arruinada. Não parava de contar os minutos para a noite terminar…
E você, o que prefere: estar em controle ou… feliz?

O SEGREDO

Você também poderá gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...