.

.

quarta-feira, fevereiro 15, 2017

JUSTIÇA, VERDADE, GRATIDÃO, GENTILEZA, SEVERIDADE, SERENIDADE, COM A PALAVRA:


Dona Justiça, chamado urgente na sala da Serenidade, parece que a Mestra Verdade mandou lhe chamar.
 

Estou na correria, disse ela, tantos acontecimentos, que a Injustiça tomou conta das inteligências mais prodigiosas, mas Serenidade não pode esperar.

Vá Justiça, Verdade não é de reclamar, ponderou Serenidade com Severidade a lhe espiar.


O que foi, Mestra Verdade? 


Justiça, precisamos ponderar um critério que está a divagar. 


Clame por Gratidão nesse recinto e chame Gentileza a testemunhar.

O que foi Verdade? Perguntou Gratidão espantada.


Tu te tornastes fulgás e imprópria. Tens teu nome chamado a todo instante, sem conotação apropriada e te conclamam como mantra e te tornam volátil e estéril. És sagrada. Estão te tornando injusta. Chamar-se-á, em breve, ingratidão, tamanha a bobagem como andas falada.


Severidade se levanta e pede a palavra.


Serenidade faz sinal de positivo com a cabeça.


Verdade e Justiça pedem que fale.


Severidade conclui : há tempo quero lhes dizer isso. É preciso fazer saber que gratidão é sentimento recíproco e de compaixão, e não furtivo falseado de mansidão.


Término de reunião.


Gentileza nada teve a reclamar.

[ Cláudia Dornelles ]

Você também poderá gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...