.

.

quinta-feira, abril 16, 2015

Sou livre para me prender quando eu quiser


É por isso que a maior das alegrias pode ser uma mensagem respondida.
É por isso que a melhor das noites de sexo é quando você não precisa ir embora de manhã.

Na contramão da filosofia do desapego, gosto de comemorar as menores coisas da vida, afinal, não é delas que somos feitos? Não são elas que valem a pena? Eu não consigo – e nem quero – abrir mão de dizer que sinto saudade, só por quê “pode parecer grude demais”. Certo do que de fato é, quero que se exploda o que pode parecer. A liberdade pra viver é a minha energia para correr riscos. E não sou de dar ouvidos para quem nunca se arriscou.

Não sou refém do tempo nem de ninguém, se nem eu mesmo muitas vezes não entendo o que sinto, porque insistiria em explicar para qualquer outra pessoa? Eu só gosto de ter a liberdade de sentir o que me dá na telha, pois esse negócio de ter que me calcular para dizer o que sinto não me faz sentir menos, esse comportamento de evitar dizer ao outro o quanto gosta com medo desse outro achar exagero, não nos faz gostar menos.

Se eu sair com você amanhã e gostar do que acontecer, existem grandes chances de eu esperar que saiamos de novo, de eu esperar você me dizer o que achou, de eu esperar você me chamar pra conversar, ao mesmo tempo que possivelmente eu vou sugerir que saiamos de novo, que vou dizer o que achei e que vou te chamar pra conversar. É muito mais do que esperar por algo que não pode acontecer, é ser livre para me prender quando eu quiser pelas coisas que eu quiser, consciente dos riscos, ansioso pelos sorrisos. Nada garante felicidade nessa vida a não ser a paz da própria missão cumprida.

Eu não vou me preocupar em ter certeza do que achou, porque eu simplesmente vou amar te mandar mensagens carinhosas durante o dia. Eu não vou me importar se você vai gostar da minha ideia do que fazer no fim de semana, porque eu simplesmente vou amar te mostrar que gosto de te colocar nos meus planos. Eu não vou dar muita atenção a sua reação, porque eu simplesmente vou amar o fato de ter um presente sem data especial para comemorar. É muito mais do que ignorar a necessidade da reciprocidade, é sobre não se importar que ela exista pelo prazer em fazer a minha parte.

Sou livre para me prender quando eu quiser. Livre para nem dormir à noite esperando pra gente conversar dia seguinte e se resolver. Livre para gostar de ficar horas conversando no whatsapp mesmo sem ter te conhecido pessoalmente. Livre para gostar do jeito que você fala comigo, ainda que fale parecido com outras pessoas. Sou livre para gostar do que eu quiser, como eu quiser. Livre para ser feliz ou para ficar triste com o que chamam de bobagens. Livre para querer morrer caso você me faça de idiota sem eu perceber. Livre para errar e acertar, livre para acertar, livre para me prender sem ter que me justificar, basicamente por gostar de viver a vida do jeito que ela é.

Sou livre para me prender quando eu quiser.
Pelo que eu quiser.
Por quem eu quiser.
Corajoso em tentar, despreocupado em me frustrar.



Um Travesseiro Para Dois

Você também poderá gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...