.

.

quarta-feira, abril 29, 2015

Os apegados que me perdoem, mas a única coisa que não muda é que tudo muda.


Os apegados que me perdoem, mas a única coisa que não muda é que tudo muda. 

Por isso sou grata às mudanças que a vida me impôs e às vezes que me impus além delas. 

Sou grata pelos lugares que abandonei quando meu equilíbrio naufragou, sou grata pelos assentos que conquistei quando meu corpo cansou e sou grata pelas pausas que dei quando minha alma reclamou. 

Caminhei pela vida ora com pedras, muitas com flores , diversas vezes com espinhos pontiagudos. 

Sou grata por cada uma das vezes em que minhas dúvidas foram bem maiores que minhas certezas. 

Sou ligeiramente agradecida, neste caso, apenas ligeiramente, por motivos quase óbvios, pelos espinhos que me colocaram na calçada num mapa de circunstâncias já demarcado. 

Feriram meus pés, mas deixaram minha cabeça mais robusta. 

E mais robusta eu agradeço melhor. 

Muito obrigada. 


Cláudia Dornelles

Você também poderá gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...