quarta-feira, dezembro 04, 2013

Marco Aurélio diz que sociedade merece explicação sobre laranja de hotel

Ao participar, na manhã desta quarta-feira, de entrega de medalha do Mérito Legislativo na Câmara, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio Mello comentou a denúncia de que o hotel que ofereceu emprego de R$ 20 mil ao ex-ministro José Dirceu, que está preso, tem um laranja entre seus dirigentes. Segundo o ministro, a sociedade merece explicação sobre o caso e ele, como cidadão, não vê com a denúncia com bons olhos.

- A explicação é à sociedade. Todos nós devemos contas à sociedade e cada qual adota a postura que é conveniente. Não chego a julgar o caso, porque não está retratado em um processo, mas como cidadão, não vejo com bons olhos - disse Marco Aurélio Mello.

Indagado se a Justiça poderia tomar providências e impedir que Dirceu trabalhasse no hotel diante dessa nova denúncia, o ministro respondeu:

- A Justiça não age de ofício, age mediante provocação. Está havendo confusão entre regime semiaberto e aberto.  

No regime aberto, há o direito do reeducando e esperamos que todos sejam reeducados, no sentido de trabalhar durante o dia e pernoite, à noite.

No semiaberto, as saídas dependem de autorização e não pode ser saída continuadas e de forma linear.

O ministro também afirmou que a renúncia ao mandato, concretizada ontem por José Genoino, Marco Aurélio disse que é um direito dele.

- É o exercício, acima de tudo, de um direito e uma escolha política. Não fica sujeita a qualquer crivo. A renúncia é um ato espontâneo, voluntário, que não passa por nenhuma glosa a não ser iniciado o processo na Casa Legislativa.

Nenhum comentário: